Dedo de Mocinhas: Borbulhas da Independência

Olá Mocinhas,

Como vocês estão nesse feriado tão esperado? Pulando de alegria, presumo eu. Ainda mais porque hoje é dia de Dedo de Mocinhas, que dá um sabor todo especial para sua sexta-feira!
Em 7 de setembro de 1822 foi dado o grito da indepêndencia brasileira. Até que ponto, realmente, deixamos de ser colônia, eu não sei (afinal, tenho duras críticas a essa “liberdade” velada e exploratória a qual vivemos, mas isso não vem ao caso!), mas que os avanços que tivemos a partir do grito de Dom Pedro às margens do Ipiranga merecem uma comemoração. Até porque de quebra ganhamos uma folguinha haha!
A questão é que entre o “Independência ou Morte?” Eu prefiro um espumante! E com ele que vamos celebrar esse dia tão importante da história do Brasil.
Reza a lenda, que Napoleão Bonaparte já comemorava, lá no século XVIII, suas vitórias com seus soldados regadas a espumante (detalhe: Napoleão abria as garafas com uma espada e consagrou a técnica que, atualmente, é chamada de sabrage). Então, quem sou eu para discordar do nosso baixinho envocado preferido? Além disso, como ele bem disse, o espumante “Na vitória é merecido, na derrota necessário” , então vamos a ele.

Hoje, nos vamos fazer um drink M A R A V I L H O S O que eu aprendi a fazer na Chandon, em Mendoza. Ele é muito saboroso, simples e com um sabor muito sofisticado. Pelo fato dele ser muito leve e refrescante, ele é ideal para dias quentes ou como drink aperitivo, antes da refeição.
O espumante ideal para fazer esse drink é um demi-sec (aquele meio-doce), preferencialmente da casta (uva) Moscatel. Na ocasião, eu aprendi com o Chandon Dolce (aquele da garrafinha azul bebê com laranja), porém, eu já testei com vários espumantes brasileiros e ficaram tão bom quanto, inclusive, até melhor (puxo o saco dos nossos produtos mesmo! São de ótima qualidade!) Deles, o que eu mais gostei foi o Aurora Moscatel, que tem um custo benefício bacana e um sabor leve, com um perlage (as borbulhas) inteso e contínuo, características de um bom espumante.
O drink não tem um nome, mas vamos chamá-lo de:

Você vai precisar de:

1 garrafa de espumante Moscatel gelado
80g de gengibre ralado
30 folhinhas de hortelã
Casca de 1 laranja de umbigo ou bahia (aquela BEEEEM laranja e grande, sabe?)
q/b Gelo

Para o preparo:

Em um recipiente (pode ser um jarra ou um copo bem grande), coloque todos os ingredientes, menos o espumante e o gelo. Com um pilão, macere-os até que eles comecem a liberar os aromas. Adicione o gelo e o espumante. Sirva em copos largos, decorados com a casca da laranja ou sirva em uma jarra bem vistosa.
A combinação de sabores é incrível!

Ah! Não estranhem o fato de eu estar utilizando o termo espumante ou invés de champagne, porque champagne são SOMENTE os espumante produzidos na região de Champagne, na França, pelo método champangnenoise. Todos os outros são espumantes.

Espero que vocês aproveitem!
Bom feriado!

Besotes,

T.

Tainá Zaneti é gastrônoma formada pelo IESB – Brasília, com especialização em
Tecnologia de Alimentos CET-UnB e mestrado em Agronegócios – PROPAGA-UnB
sobre a valorização de produtos regionais.
É o rostinho por trás da página Dedo de Moça

Anúncios

comenta, moça!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: